Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Endereço
Rua Teòfilo Mendes Martins
Piraju - SP
CEP: 18800-000

Telefone
(14) 3351-9545

Fundação
12 de outubro de 2013

Festa da padroeira
12 de outubro


Capelas pertencentes
São Jorge - Bairro Nova América
Nossa Senhora das Graças - Bairro Ana Cristina
Santa Rita de Cássia - Conjunto Codespaulo
São Benedito - Fazenda Ceres
São Judas Tadeu - Bairro Taquari
São Vicente - Fazendo rural
São Pedro - Bairro Água Encoberta


Segundo os registros históricos existentes sobre a construção da Capela de Nossa Senhora Aparecida, representados por recortes de jornais da época e testemunho de alguns moradores mais antigos do bairro, conclui-se que a inauguração da capela deva ter ocorrido no início da década de 50, provavelmente em 1951.Sabe-se ao certo, que a Capela de Nossa Senhora Aparecida, assim como a Capela de Santo Antônio na Vila Tibiriçá, depois da Igreja Matriz de São Sebastião, são as mais antigas da cidade de Piraju. É fato registrado pelos referidos jornais, que a tradicional festa da Vila Cantizani era realizada em louvor a São João Batista, cujas rendas de quermesses e outras contribuições eram revertidas em benefício da construção da Capela de Nossa Senhora Aparecida, cuja devoção se espalhava em nível nacional. Os registros sobre o assunto foram extraídos do Jornal “O Comércio de Piraju” em edições que variam de 1945 a 1947, quando o Pároco era o Padre José Romão da Rosa Góes. Através das matérias publicadas, pudemos identificar alguns baluartes da época; Pessoas que se desdobraram em esforços para a arrecadação necessária à viabilização do projeto de construção, tais como: Silvestre Cantizani, Humberto Martignoni, Tenente Antonio de Andrade, José Bérgamo, Walter Martignoni, Lázaro Dias da Motta, Mario Gonçalves da Motta, Emilio Laino, Ângelo Isidoro Zanforlin, Oscar Leonel, João Medalha Filho, Joaquim Ribeiro, Aleixo dos Santos, José Pinheiro de Góes, além de Valêncio Ferreira de Campos, que naquela época era o responsável por um dos maiores atrativos das festas, os fogos de artifício.Ampliações e melhorias foram implementadas já no início dos anos 60, sob a batuta do Cônego Oswaldo André Violante, tendo como auxiliares encarregados da viabilização de recursos, os senhores Roberto Laino, Marcelino Lopes Gomes, José Carlos Dias da Motta, Arthur Seckler, Augusto Spirati, Luiz Teixeira Júnior e Nicola de Jorge.

• Reforma e ampliação (2005):
Após vários anos levantando recursos financeiros através de promoções e quermesses, finalmente teve início em março de 2004 a esperada reforma e ampliação da Capela de Nossa Senhora Aparecida. O Padre GianninoCalderaro, então Pároco, foi quem administrou as obras, tendo, sobretudo, influenciado no acabamento do interior da Capela, de muita harmonia e bom gosto. As obras foram levadas a cabo através dos citados recursos e também de doações de várias empresas da cidade. Finalmente, em 29 de maio de 2005, após um ano e três meses de obras, aproveitando o mês de maio, dedicado à Maria, foi reinaugurada a Capela.A reinauguração deu-se com a celebração de missa campal, precedida da procissão com reza do terço, que partiu do Centro Catequético Dom Guido Maria Conforti, nas imediações do Asilo São Vicente de Paulo, terminando na praça defronte a capela. Concluída a celebração da santa missa, o Padre Giannino, juntamente com os demais padres XaverianosAléssio Cabras e Paolo Dalla Vale, procederam a entronização da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A imagem esculpida em madeira foi doada pelo senhor José de Góes da cidade de Fartura. O referido senhor foi por vários anos o organizador da cavalgada em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, que partia daquela cidade na noite do dia anterior para chegar na manhã do dia 12 à praça defronte a capela, quando se celebrava a missa campal para os cavaleiros. Essa imagem era a mesma conduzida nas cavalgadas pelos fiéis devotos.Como prova da fé e da devoção que o povo nutre por Nossa Senhora Aparecida, há de se registrar que mesmo com a ampliação da capela, cuja capacidade foi duplicada, continua faltando acomodação para os devotos, especialmente na missa tradicionalmente celebrada todos os domingos às 8 horas.

• Criação da Paróquia (2013):
Com a implantação da Diocese de Ourinhos no final da década de 90, o senhor Bispo Dom Salvador Paruzzo pôde, certamente, vislumbrar as necessidades no âmbito pastoral da então recém-criada diocese e entre várias novas paróquias instaladas desde então, no ano de 2013, mais precisamente no dia 12 de outubro, na festa em comemoração à virgem padroeira, ele mesmo, Dom Salvador, celebrou às 10h, a missa campal, ao fim da qual foi lido pelo Padre Altair Aparecido Gaiquer, a pedido de Dom Salvador, o decreto de criação da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, que abrange além do território da Vila Cantizani onde se localiza, as comunidades urbanas de São Jorge (Vila Nova América), Santa Rita de Cássia (Bairro Codespaulo), Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças (Jardim Ana Cristina), a comunidade rural São Benedito (Faz. Ceres) e todo o território rural que faz divisa com a cidade de Tejupá, com as Paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São Sebastião e São Francisco, todas em Piraju. Assumiu como primeiro Pároco, o PadreRivanildo Graciano Pereira, que já há alguns meses coordenava os trabalhos de estruturação da nova paróquia com a colaboração do Padre Gilberto Moretto, pároco da Paróquia São Sebastião, da qual a Paróquia Nossa Senhora Aparecida foi desmembrada. Em preparação à criação da Paróquia, foram tomadas as seguintes providencias a pedido de Dom Salvador Paruzzo, Bispo Diocesano: formação dos conselhos CPP e CAP, e reforma da Igreja, sob a orientação do senhor bispo. Foram implementadas várias modificações, como a mudança do sacrário para o centro do presbitério, a construção da Pia Batismal, construção do nicho da imagem da padroeira também no presbitério no centro do vitral de Nossa Senhora Aparecida já existente. Foi construído um mezanino que interliga interiormente as duas torres da igreja, de forma que foi possível criar no espaço aéreo (altura das torres) mais duas salas, onde funciona o escritório de administração e arquivo geral. As salas do térreo sob as torres foram adaptadas, uma para atendimento do pároco aos fiéis e outra para o atendimento ao público (secretaria). Recentemente foi construído o átrio da Igreja com o objetivo de proteger a porta principal das intempéries. Foram feitos também vários investimentos em melhorias nas capelas pertencentes à paróquia. Durante a novena que transcorreu entre 03 e 11 de outubro de 2013, foram sorteadas 12 réplicas da imagem de Nossa Senhora Aparecida, vindas do Santuário Nacional, com certificado de autenticidade e que foram abençoadas por Dom Salvador Paruzzo no dia 12 de outubro. A entrega dessas imagens deu-se durante a primeira missa celebrada já como Paróquia, no domingo dia 13.No dia da Criação da paróquia foi organizada uma procissão saindo da Paróquia de São Sebastião às 9h, seguida de cavalgada. Durante todo o trajeto foi recitado o Rosário – Mistérios Gozosos, chegando defronte à Igreja de Nossa Senhora Aparecida, onde o Coral Santa Cecília aguardava com cantos marianos para a acolhida da procissão. O Padre Rivanildo realizou também, a benção dos Cavaleiros. Após a benção, às 10h iniciou-se a Santa Missa presidida por Dom Salvador Paruzzo e logo após foi servido o “Almoço da Padroeira”.

Sob o aspecto de obra social, a paróquia conta com o Instituto DAVI (De Apoio a Vida), sito à Rua Teófilo Alcantra, 367, Vila Cantizani, onde seu objetivo principal é o de defender a vida desde a concepção até ao seu termo natural. Dentre tantas lutas, com suas vitórias e derrotas a constituição oficial aconteceu em 12/08/2014 onde se iniciou oficialmente o instituto Davi.